Análise das questões de Literatura e Arte | ENEM 2022

30 de novembro de 2022


ANÁLISE DAS QUESTÕES DE LITERATURA E ARTE
Prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do ENEM 2022 (caderno amarelo) 

Por: Graça Sette, Márcia Travalha e Antonio Barreto, autores de Série Brasil: Literatura, Ensino Médio

O peso das questões de Literatura e Arte na prova de Linguagens e suas Tecnologias

Sem considerar as 5 questões de Língua Estrangeira, a prova apresenta 40 questões, das quais 17 correspondem ao Campo artístico-literário: Literatura (14) e Arte (3). Isso corresponde a 42,5% das questões.

LITERATURA

Questão 06 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O texto desta questão foi extraído do livro Quarto de despejo: diário de uma favelada (1960), de Carolina Maria de Jesus — mulher negra, pobre, com baixa escolaridade, mãe de 3 filhos e catadora de material reciclável —, que relata em diários seu cotidiano marcado pela desigualdade social na Favela do Canindé, na cidade de São Paulo. Críticos literários apontam traços da estética naturalista em suas obras, considerando-a neonaturalista. No trecho lido, a autora relata uma ida à delegacia e critica, de forma irônica, a visão preconceituosa do policial, que relaciona a violência à favela (Determinismo geográfico), e não à ausência de políticos que tenham compromisso com questões sociais. Exemplo: “[…] O Brasil precisa ser dirigido por uma pessoa que já passou fome. A fome também é professora.” Outro traço de ironia da autora é a alusão à amabilidade do tenente que a recebeu na delegacia.

Questão 07 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O autor do texto desta questão é o escritor maranhense Coelho Neto (romancista, teatrólogo e crítico literário). Sua obra tem caráter regionalista, combate o desmatamento e defende o meio ambiente. No trecho lido da crônica Firmo, o vaqueiro, o personagem Raimundinho, em um diálogo com o narrador, expressa afetividade ao noticiar a morte do cantador tio Firmo, empregando metáforas relacionadas à poesia. Exemplo: “Atirei um verso e disse, para bulir com ele: Pega, velho! Não respondeu. Tio Firmo, mesmo velho e doente, não era homem para deixar um verso no chão… Fui ver, coitado! … estava morto.” A expressividade lírica do trecho decorre do emprego da linguagem figurada.

Questão 08 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 3, 6.

O autor do texto desta questão é o jornalista, escritor e dramaturgo João do Rio, um dos grandes cronistas da vida carioca no início do século XX. No trecho apresentado na questão, o narrador expressa sentimentos contraditórios: desejo de viver intensamente as festividades carnavalescas (“Eu estava trepidante, com uma ânsia de acanalhar-me”) e aversão em relação aos padrões comportamentais da festa, ao empregar termos como “o deboche ritual”, “depravação”, “maus instintos”, “ignóbil”.

Questão 13 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP03, EM13LP04, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O trecho da questão faz parte do romance Esaú e Jacó, do escritor realista Machado de Assis, cujo título remete ao episódio bíblico do mesmo nome. O enredo do romance é o antagonismo entre dois irmãos gêmeos idênticos, Pedro e Paulo, provocado pela preferência da mãe (Natividade) por um deles. Natividade visita a vidente Bárbara; e o narrador, ao descrever o porte físico da vidente (traços, trajes, gestos e olhos), revela também o perfil psicológico dela, marcado por graça, delicadeza, simplicidade, ingenuidade, sagacidade e mistério para manipular as clientes. O fragmento apresenta, assim, uma das marcas da prosa machadiana: análise psicológica de personagens femininas ambíguas, complexas.

Questão 14 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O fragmento da questão faz parte do romance Dona Guidinha do Poço, de Manuel de Oliveira Paiva. Além de Dona Guidinha, entre os personagens estão também trabalhadores escravizados e retirantes. O cenário é o interior do Nordeste. A obra se inscreve na estética naturalista. Os autores filiados a ela costumam empregar princípios cientificistas na representação dos comportamentos dos personagens. No trecho, os cuidados da personagem Margarida com as crianças não é considerado como amor, empatia; mas como um instinto animal, um fenômeno biológico (“Não era isso uma sensibilidade cristã, uma ternura, era o egoísta e cru instinto de maternidade…”). O trecho faz ainda referência ao escravagismo e ao trabalho forçado.

Questão 15 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

A questão apresenta um trecho do romance A bagaceira, de José Américo de Almeida, representante do chamado “Romance de 30”, com traços do Regionalismo — uma das marcas das obras dos autores da 2ª Geração Modernista, como a denúncia da fome e da miséria dos retirantes que fugiam da seca. Por exemplo: “esqueletos redivivos com aspecto terroso e fedor de covas podres”, “fantasmas estropiados”, “tão trôpegos e trêmulos”.

Questão 17 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O romance Memórias póstumas de Brás Cubas foi publicado em 1881 e é considerado a obra inaugural do Realismo no Brasil. O narrador é um defunto chamado Brás Cubas. No trecho apresentado na questão (capítulo 45: Notas) o defunto-narrador, em vez de empregar estratégias tradicionais de narração e descrição, enumera situações, gestos e objetos que fazem parte de seu velório. Há uma analogia com o gênero inventário, que é uma lista de bens deixados por alguém que morreu. Essa estratégia de enumeração é também uma das marcas da literatura contemporânea.

Questão 19 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

Clarice Lispector é uma das ficcionistas mais relevantes do século XX. Sua obra, de caráter intimista, inscreve-se na 3ª Fase do Modernismo. A questão apresenta trecho de uma crônica metalinguística em que a cronista faz reflexões e reclamações a respeito das características do gênero discursivo crônica, entre elas: a leveza e a brevidade no tratamento do tema.

Questão 21 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O trecho apresentado na questão — de autoria de Antonio Prata, escritor, cronista e roteirista contemporâneo — tematiza a exploração do trabalho infantil e a herança escravista do trabalho doméstico. A trajetória da personagem Vanda, que é empregada doméstica desde criança, é vista pelo narrador por meio de referências literárias: Charles Dickens; uma vilã de folhetim; histórias da infância de “gata borralheira” etc.

Questão 25 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP03, EM13LP04, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O texto apresentado na questão é a recriação poética do verbete Palavra, feita por Adriana Falcão, escritora e roteirista contemporânea. Trata-se de um texto poético, pois emprega recursos expressivos – como metáfora e personificação – e cumpre função estética, poética e emotiva.

Questão 26 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP08, EM13LP46, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

No texto da questão — trecho da escritora e atriz contemporânea Fernanda Torres —, um personagem idoso reclama das calçadas portuguesas, que podem provocar quedas. Para estruturá-lo a autora emprega justaposição de sequências verbais (como: “De que me servem as ondas do mar de Copacabana”; “Joga concreto em cima e aplaina”; “Me deem chão liso, sem protuberâncias calcárias”) e sequências nominais (como: “Buraco, cratera, pedra solta, bueiro-bomba”; “Branco, preto, branco, preto, as ondas do mar de Copacabana”; “Mosaico estúpido”; “Quadrados de pedregulho irregular e socados à mão. À mão!”) que dão dinamismo à narrativa.

Questão 27 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

Maria Firmina dos Reis (escritora negra brasileira, inscrita na estética do Romantismo) é autora do romance Úrsula e de contos como A escrava, cujo trecho é apresentado na questão. Nesse excerto, a personagem, identificada como “uma senhora de sentimentos sinceramente abolicionistas”, critica os “sentimentos escravocratas” presentes no século XIX. Assim, o conto aponta a hipocrisia do discurso conservador, que defende a escravidão.

Questão 29 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

O romance Fronteira, de Cornélio Pena (autor inscrito na 2ª Fase do Modernismo), apresenta caráter regionalista. O narrador, ao descrever os olhos da personagem Maria Santa, caracteriza-a como mestiça e faz referência aos antigos sofrimentos causados pela violência contra as mulheres, nos processos de mestiçagem e colonização (“a sua origem cruzada e decantada através das misérias e dos orgulhos de homens de aventura, contadores de histórias fantásticas, e de mulheres caladas e sofredoras que acompanhavam os maridos e amantes através das matas intermináveis, expostas às febres, às feras […]”).

Questão 43 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP01, EM13LP02, EM13LP06, EM13LP07, EM13LP46, EM13LP48, EM13LP49.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 2, 6.

Chico Buarque de Holanda (compositor, cantor, escritor) tem sua obra marcada pelo compromisso social e a defesa dos direitos humanos. A letra da canção Assentamento tematiza a luta do trabalhador que migrou para a cidade em busca de melhores condições de vida; e sua volta ao campo, em busca de uma vida simples e integrada à natureza — também temas do Arcadismo, como: exaltação à Natureza; crítica à vida nos centros urbanos (fugere urbem: fugir da cidade). Além das funções poética e estética, em Assentamento a função emotiva pode ser identificada em versos em que o eu poético expressa sentimentos por meio do emprego da 1ª pessoa do singular: “A cidade não mora mais em mim”; “Quando eu morrer”; “Morro de bem / Com a minha terra”.

ARTE

Questão 11 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP48, EM13LP50.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 6.

<Reprodução da tela “Laocoonte”, de El Greco. Imagem do caderno de prova amarelo do Enem 2022, Questão 11. Disponível em: https://download.inep.gov.br/enem/provas_e_gabaritos/2022_PV_impresso_D1_CD2.pdf>

EL GRECO. Laocoonte. Óleo sobre tela, 137 cm x 172 cm. National Gallery of Art, Washington, Estados Unidos, circa 1610-1614. Disponível em: https://images.nga.gov. Acesso em: 28 jun. 2019 (adaptado).

Mais conhecido pelo nome artístico de El Greco, Doménikos Theotokópoulos foi pintor, arquiteto, retratista e escultor nascido em Creta (Grécia, 1541) e falecido em Toledo (Espanha, 1614). Foi um dos principais representantes do Maneirismo, movimento artístico europeu situado entre o Renascimento e o Barroco, no século XVI. A reprodução de sua pintura Laocoonte, na questão, apresenta figuras humanas deformadas e alongadas: a serpentinata, marca do Maneirismo que se caracterizava por imagens de corpos distorcidos, em posturas pouco naturais ou verossímeis. O quadro traz esse traço formal evidente, tanto no alongamento físico quanto na torção de membros, cabeças e braços.

Questão 12 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP48, EM13LP50.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 6.

<Reprodução da obra “Sem título”, de D. Judd. Imagem do caderno de prova amarelo do Enem 2022, Questão 12. Disponível em: https://download.inep.gov.br/enem/provas_e_gabaritos/2022_PV_impresso_D1_CD2.pdf>

JUDD, D. Sem título. 1969. Disponível em: https://dasartes.com.br. Acesso em: 16 jun. 2022.

Minimalismo é uma tendência artística e cultural que surgiu nos Estados Unidos, no começo da década de 1960. A questão reproduz uma escultura minimalista (Sem título, 1969, de Donald Judd) e trecho de um texto teórico de A. Dempsey (Estilos, escolhas e movimentos) mencionando como características dessa vertente, ou rótulo artístico, os materiais industriais pré-fabricados, organizados em estruturas aparentemente simples e que, à primeira vista, não parecem “arte”. Relacionando a imagem da escultura à conceituação apresentada pelo texto teórico, é possível depreender que o Minimalismo consiste na combinação de formas sintéticas no espaço utilizado, destacando-se a coesão/ repetição dos seus elementos constitutivos.

Questão 22 – Campo artístico-literário
Habilidades de Língua Portuguesa: EM13LP48, EM13LP50.
Competências específicas de Linguagens e suas Tecnologias: 1, 6.

<Reprodução da obra “In absentia”, de R. Silveira. Imagem do caderno de prova amarelo do Enem 2022, Questão 22. Disponível em: https://download.inep.gov.br/enem/provas_e_gabaritos/2022_PV_impresso_D1_CD2.pdf>

SILVEIRA, R. In absentia, 1983. Instalação, 17ª Bienal de São Paulo. Disponível em: www.bienal.org.br. Acesso em: 1 set. 2016 (adaptado).

A questão apresenta a reprodução de uma instalação de Regina Silveira (intitulada In absentia, do latim, que significa “Na ausência”), datada de 1983; e um texto teórico a respeito do termo ready-made — criado pelo artista vanguardista francês Marcel Duchamp, do Dadaísmo — para rotular sua primeira instalação (Roda de bicicleta, 1912). A obra de Silveira — 71 anos depois — dialoga com a instalação de Duchamp. Ambas mostram o esforço de ruptura e “desmistificação dos valores estéticos estabelecidos” propostos pelo Dadaísmo: que usava objetos inusitados encontrados ao acaso (na questão, o banco e a roda de uma bicicleta) e os colocava em outro contexto de leitura estética, não convencional. A instalação de Silveira propõe, assim, “desmistificar o próprio Duchamp” (cuja obra teria se tornado ela mesma, com o passar do tempo, um valor estético estabelecido, convencional, com a incorporação ou anexação das técnicas e ideias de vanguarda ao repertório artístico em moda). In absentia promove a “desmistificação” da obra (Roda de bicicleta) de Duchamp, ao citá-la pela ausência (absentia) e apropriar-se da sombra projetada no chão ou na parede de uma roda/banco de bicicleta, remetendo o ready-made de Duchamp. Desse modo, é correto afirmar que “o distanciamento temporal permite a transformação dos referenciais estéticos”. Ou seja: o que vem para acabar com a tradição acaba por se tornar, com o tempo, também uma tradição.

Comentário geral
As questões da prova relacionadas especialmente ao Campo artístico-literário focam as habilidades e competências de leitura compreensiva e crítica; e a análise do discurso dos textos apresentados. Há obras inscritas nas estéticas do Barroco (Maneirismo), Romantismo, Realismo-Naturalismo, Modernismo (Regionalismo), Contemporaneidade e obras de arte de vanguarda (Dadaísmo/ready-made e Minimalismo).

Assista ao vídeo de apresentação da obra “Série Brasil: Literatura”!