Como os pais e educadores podem apoiar o uso saudável das redes sociais por adolescentes?

13 de dezembro de 2021


Mesmo antes da pandemia, o uso saudável das redes sociais ocupava um papel central nas discussões a respeito da rotina de vida dos adolescentes. Mas agora, eles estão gastando ainda mais tempo assistindo, curtindo e deslizando para o lado, a fim de se manterem conectados com amigos e com o mundo. Uma pesquisa feita pela Fundação Lemann em parceria com o Instituto Natura, apontou que a rotina de atividades em casa mudou: 37% das crianças e adolescentes estão jogando videogame ou celular com mais frequência do que antes da Covid-19 e 43% aumentaram as horas de TV.

Adolescentes dependem muito de seus colegas ao definirem seu senso de identidade no mundo, mas o isolamento impõe exatamente o oposto, razão pela qual muitos se refugiaram no Youtube, Discord, Instagram, Snapchat, TikTok e por aí vai. Os impactos das redes sociais no comportamento da juventude são tanto positivos, quanto negativos. Há fluxo constante de notícias que vinculam o uso das mídias sociais a questões de saúde mental, cyberbullying, vício e desinformação, e é essa parte que preocupa pais e educadores.

Esse discurso negativo sobre as mídias sociais tendem a obscurecer os benefícios. Claro que há problemas associados a elas, mas não são questões exclusivas das crianças online, uma vez que acontecem com os adultos também. Nessa história, as escolas e os pais têm um trabalho complicado, mas uma das coisas que precisam fazer é celebrar os aspectos positivos do uso saudável das redes sociais, tanto quanto temem os negativos.

CONFIRA: Maneiras de melhorar as habilidades de comunicação dos estudantes

Mas quais são os pontos positivos do uso saudável das redes sociais?

A nostalgia do passado pode levar os adultos a lançar um olhar desconfiado sobre o uso da tecnologia digital pelas crianças, já que tudo é tão estranho às suas próprias experiências como adolescentes. Os pais e professores ficam preocupados em ver os jovens grudados em suas telas por horas, mas geralmente não entendem as nuances de suas atividades online e, se derem uma chance, podem se surpreender ao descobrir que muito disso é positivo.

Entre os benefícios do uso saudável das redes sociais, podemos listar:

  • Conexão;
  • Criatividade;
  • Informação.

Previsivelmente, a maior vantagem são as conexões sociais. É um lugar incrível para ficar conectado a pessoas, para expressão artística e compartilhamento de criatividade. É possível rir, se inspirar e aprender algo novo todos os dias. Vale lembrar que a socialização é um componente crucial do desenvolvimento saudável do adolescente. Na ausência de encontros pessoais, o online se tornou a salvação para muitos deles em busca de amizade e apoio.

A juventude e as redes sociais também conversam ao pensarmos que estas, da mesma forma, oferecem um rico campo para experimentação da própria identidade, outro aspecto importante do desenvolvimento adolescente. É a idade em que precisam explorar diferentes projeções de si mesmos, aprender sobre o mundo, aprender novas habilidades, trocar opiniões, etc. 

Ao fim, o diálogo aberto e sem julgamentos é a principal forma de garantir um uso saudável das redes sociais. Os adultos podem se surpreender ao descobrir o quanto os adolescentes estão dispostos a compartilhar quando não são colocados na defensiva e o quão informados estão sobre os efeitos adversos do uso da mídia social. Além disso, é sempre bom aos pais e professores examinar o próprio uso de telefones celulares e redes sociais antes de impor as próprias concepções aos jovens. 

Revista Arco 43