Como planejar uma educação inclusiva para 2023?

11 de janeiro de 2023


Um novo ano letivo está batendo à porta e é preciso planejar uma educação inclusiva do início ao fim, com formatos de aulas que beneficiam a todos os estudantes.

Segundo o Censo 2010, cerca de 3,5 milhões de crianças, de até 14 anos de idade, possuem algum grau de dificuldade na participação da vida em sociedade — esses dados fazem parte de um número ainda maior, em que 45 milhões de brasileiros são classificados como Pessoas com Deficiência.

Com um planejamento escolar centrado nas diversidades da sala de aula, que considere os ritmos e as limitações de aprendizagem de cada estudante, torna-se possível o uso de métodos pedagógicos que acolhem necessidades individuais. Lembrando sempre que a educação inclusiva é, simplesmente, uma educação para todos e vai além da educação especial.

Desenho Universal para a Aprendizagem

O Desenho Universal para a Aprendizagem (DUA) é um grande motivador da educação inclusiva e, por ser uma abordagem educacional prática, ele amplia as oportunidades dos estudantes se desenvolverem através de um planejamento pedagógico contínuo. 

O DUA utiliza de atividades de interação entre estudantes, respeitando suas individualidades, e, também, faz o uso das redes sociais como aliadas nos estudos.

Na Agenda 2030, desenvolvida pela Organização das Nações Unidas (ONU), consta no 4º Objetivo o foco em assegurar a educação inclusiva, equitativa, de qualidade e com oportunidades para todos.

Por isso, o desenvolvimento de um planejamento escolar inclusivo, aliado ao DUA, cumpre com o plano global.

Estratégias de ensino estruturadas de acordo com o DUA

O ensino estruturado com o DUA possibilita a participação de pais, professores, equipes de apoio e os próprios estudantes. E para a sua aplicação é preciso ter criatividade:

  • O uso da tecnologia pode ser um grande aliado, então pense em materiais audiovisuais e textos como um conteúdo extra. A ideia é que se instigue os estudantes a trocar informações e terem o seu momento de resposta, para isso deixe alguns campos em branco para eles complementarem com palavras-chave, por exemplo;
  • As aulas expositivas são uma ótima forma de comunicar o conteúdo com imagens, gráficos, tópicos e destaques. Mas não se esqueça de falar olhando para os alunos, isso facilita a leitura labial pelos estudantes com deficiência auditiva;
  • Fazer o uso de atividades diversificadas estimulam os variados meios de aprendizagem: debates, encenações, artigos rápidos e tarefas que tragam a autonomia.

As possibilidades de integrar os estudantes na jornada de estudos são amplas. Lembre-se que a educação inclusiva está presente de ponta a ponta, desde o planejamento até o contato com o aluno ao sanar suas dúvidas.

Revista arco43 - 7 Edição