Educação Financeira como forma de integrar Ciências Humanas e Matemática

9 de agosto de 2021


A educação financeira como parte do currículo de uma escola é tão vital para uma vida bem-sucedida, que parece quase irrelevante fazer uma lista dos seus benefícios. Quando este conhecimento é ensinado na escola, principalmente no Ensino Médio, os estudantes aprendem habilidades fundamentais em um momento de transição para uma fase de mais autonomia, pois estão começando a administrar seu próprio dinheiro. 

Isso significa que estarão interessados ​​e envolvidos em aprender como lidar com o dinheiro da melhor maneira possível, para usar essas habilidades recém-descobertas em suas vidas. No geral, muitos consumidores têm pouca compreensão de finanças, como funciona o crédito e o impacto potencial para o bem-estar financeiro que decisões insatisfatórias podem criar, por muitos e muitos anos. 

Um meio de abordar a educação financeira é pelo estudo da Matemática, e nesse quesito o PNLD 2021 – Objeto 2 alia esse conhecimento ao de Ciências Humanas, na proposta das obras didáticas específicas de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas – em diálogo com a Matemática. Observando o nome, pode parecer algo desconexo para alguns, mas não é. Segundo o edital do programa, é preciso “garantir a prevalência de metodologias ativas por meio do uso pedagógico de métodos e técnicas de pesquisa social, valorizando a investigação científica e posicionando o estudante no centro do seu processo de aprendizagem” (PNLD 2021).

Educação financeira no PNLD 2021 

Nessa categoria, a Editora do Brasil tem aprovada a obra InterAção Humanas e Matemática que, de modo interdisciplinar, contribui para a discussão de temas fundamentais da vida prática, tipicamente excluídos da lista tradicional de conteúdos do Ensino Médio: crises econômicas, inflação, finanças pessoais, segurança pública, violência e legislação.

A obra em volume único é dividida em dois módulos temáticos: “Economia” e “Segurança Pública”. No primeiro deles, em quatro tópicos o estudante terá:

  • Tópico 1 – O que é economia?
  • Tópico 2 – Indicadores e sociedades – Entendendo o noticiário econômico
  • Tópico 3 – Economia doméstica e consumo
  • Tópico 4 – Avaliação de impacto: transferência direta de renda
  • Projeto final: “Renda, desigualdades e ciclo eleitoral”.

InterAção Humanas e Matemática

Para reforçar as ideias e práticas no conteúdo de suas obras e materiais de apoio do PNLD 2021, a Editora do Brasil preparou a série de lives “Papo com os Autores”. Em uma das mais recentes, os autores de InterAção Humanas e Matemática debateram sobre a Educação Financeira nas escolas. “A gente precisa mostrar as consequências das nossas decisões econômicas e a Matemática pode ajudar nisso, desde algo simples, como um cálculo de juros, até o conhecimento de quais são as formas de empréstimo ou de estabelecer um orçamento doméstico”, disse Alysson Ramos Artuso, Pós-doutor em Materiais Didáticos na UCL University, na Dinamarca e um dos autores de InterAção Humanas e Matemática.

Vale a pena assistir à conversa na íntegra e acessar a página da obra no site do PNLD 2021 da Editora do Brasil, para degustar a obra e o Manual do Professor, que, por sua vez, é um dos principais pontos fortes do material. Separado em duas partes, uma com orientações gerais sobre a obra e outra com orientações específicas, a primeira delas apresenta a proposta teórico-metodológica sustentada pelos autores, o quadro de conteúdos e o cronograma para trabalho com o Livro do Estudante, entre outros itens. 

Já a parte específica, além de trazer comentários e resoluções sobre a teoria e as atividades do Livro do Estudante, mostra como as Competências Específicas e habilidades de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Matemática e suas Tecnologias são desenvolvidas, o que dá suporte ao docente para perceber e entender os preceitos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na obra.