Escolha do livro didático do PNLD 2021: o que o professor deve considerar?

12 de agosto de 2020


A edição deste ano do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) está chegando. Junto com ela, chega um momento decisivo para os educadores: definir uma escolha. Essa pode ser uma hora de muitas dúvidas, indecisão e, talvez, até dores de cabeça desnecessárias. Só que não precisa ser assim, com calma e informação o processo de escolha do livro didático será muito mais fácil.

No PNLD 2021 serão selecionados recursos didáticos para estudantes, professores e gestores do Ensino Médio, da rede pública, e será realizado em duas fases, com a primeira implantada já em 2020 e as obras chegando às escolas ano que vem.

Cada fase de implantação tem seu objeto definido, na primeira serão os “Projetos Integradores” e o “Projeto de Vida”. Na fase dois, os objetos serão as “Obras por Áreas do Conhecimento e Obras Didáticas Específicas”, “Obras de Formação Continuada”, “Recursos Digitais” e “Obras literárias”.

Dessa forma, a escolha do livro didático específico do Objeto 1 do programa será de:

  • 4 livros de Projetos Integradores (um para cada área do conhecimento – Linguagens e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas);
  • 1 livro de Projeto de Vida.

Todos serão utilizados pelos estudantes do Ensino Médio pelos próximos quatro anos.

Mas afinal, quais são os critérios que os docentes devem considerar na hora da escolha do livro didático?

Pontos importantes na escolha do livro didático

O Ensino Médio é uma fase decisiva para os estudantes, época de escolhas e muitas pressões. É preciso que o professor entenda essas particularidades e opte pelo material que mais se adeque às demandas da faixa etária. Nesse sentido, o livro deve dialogar com os jovens, não só na questão de linguagem e conteúdo, mas em diversos outros aspectos pertinentes à obra.

Assim, organize esquemas, tabelas, organogramas, qualquer estrutura de análise à seu gosto, que organize os pontos fracos e fortes das obras disponíveis, para uma escolha organizada e livre de erros. Quais os pontos devem constar nessa análise? Acompanhe no texto!

Autor

Cada autor apresenta um caminho possível de ensino para o ano letivo. Por isso, um bom ponto de partida é conhecê-lo, conhecer sua experiência, as ideias que ele acredita e emprega. Do mesmo modo, as universidades que frequentou e os pontos fortes de sua carreira acadêmica. Saiba quais foram os outros livros que ele publicou, sejam didáticos ou não. Tudo isso reflete na estrutura e na qualidade do material em questão.

Observe se o autor se assemelha ou mesmo agrega algo novo ao seu perfil como educador. A escolha pode, além de ensinar valiosas lições aos estudantes, fazer o mesmo pelo professor e seus métodos.

Projetos Integradores e Projeto de Vida

As obras de “Projetos Integradores” vieram para tornar a aprendizagem mais concreta. Assim, elas apontam a ligação entre os componentes curriculares e as áreas do conhecimento e como tudo isso é aplicável ao dia a dia dos estudantes e de suas comunidades.

Então, na hora da escolha do livro didático observe se o projeto integrador proposto contribui com a contextualização da aprendizagem, se é criativo e se realmente colaborará com a construção de conhecimentos, fazendo sentido para a escola, para as turmas e a região onde se encontram.

Do mesmo modo, as obras de projetos integradores, de acordo com o PNLD, devem apresentar formas de desenvolver as competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Ou seja, esse é um aspecto a se conferir na escolha: a obra funciona como uma forma de promover a implementação da BNCC na sua escola? Se a resposta for negativa, pense bem sobre ela.

Se a função do “Projeto de Vida” é trabalhar a formação pessoal dos jovens e suas perspectivas individuais e coletivas. Como a obra faz isso? A escolha também deve se adequar a realidade dos estudantes, partindo de um recorte que os localize e não o contrário.

Apoio ao professor e aos estudantes

Um ponto importante da escolha do livro didático do PNLD 2021 é o Manual do professor. Ele deve disponibilizar subsídios para a autonomia do docente, trazendo sugestões de procedimentos e abordagens, mas deve fazer isso por meio de diferentes modos de apresentação e ordenação do conteúdo. Ou seja, observe se o Manual te engessa ou estimula.

Estratégias didáticas adequadas

Enquanto a BNCC serve como guia para as escolas na hora de construir o currículo, o material didático tem a mesma função para o professor no desenvolvimento do que levará e como levará para a sala de aula.

Primeiramente, atente-se, então, se há variedade de atividades propostas e se essas contemplam temas atuais e significativos para as turmas. Note se o livro traz interdisciplinaridade, permitindo parcerias com outras disciplinas e professores.

O livro didático deve ser adequado ao projeto pedagógico da escola; ao estudante e à realidade sociocultural em que ele vive; e ao professor. Assim, observe se as atividades propostas são realizáveis e se a sua escola tem as condições necessárias para executá-las.

Quer saber mais? Mantenha-se atento ao blog da Editora do Brasil. Além desse artigo, seguiremos publicando conteúdos pertinentes a escolha do livro didático para o PNLD 2021.

Obras literárias no PNLD 2020

Fontes: www.basenacionalcomum.mec.gov.brEdital consolidado – PNLD 2021 – 03/08/2020.