Estratégias eficazes de pesquisa: como estudar para as aulas online?

19 de março de 2021


Responder às indagações dos jovens sobre como estudar com eficácia em tempos de ensino remoto, aula online e ensino híbrido é uma situação complexa para os professores. A internet é tanto um recurso didático eficiente, quanto um oceano de informações em expansão… e navegar em seu fluxo constante pode, muitas vezes, ser desafiador. É preciso fomentar o desenvolvimento de habilidades especiais, necessárias não apenas para pesquisar informações, mas para criar conhecimento útil que ajudará os estudantes a resolver problemas do mundo real com êxito. 

LEIA TAMBÉM: 5 exercícios de escrita criativa para aumentar as habilidades dos estudantes.

Como professor, pode ser difícil dizer quais estratégias são as mais eficazes e quais valem realmente a pena tentar incorporar na prática de ensino de alguém. Especialmente durante uma época de mudanças rápidas e significativas. É preciso traçar um caminho que envolva habilidades aplicáveis na escola e na vida. Esse caminho de como estudar por estratégias de pesquisa online anda de mãos dadas com a fluência digital, já que vivemos na chamada sociedade da informação: termo designado para a Era em que as novas tecnologias colocam as informações como centro social, cultural e político da sociedade, com a Internet e outros dispositivos de natureza digital, encabeçando a lista.

Mas quais são essas estratégias inteligentes de pesquisa online? Fazê-las bem e com eficiência requer examinar as fontes para confiabilidade e credibilidade e, em seguida, processar as informações com muita atenção. Sem deixar, é claro, de dar crédito às fontes usadas, colaborando para colocar a pesquisa online em bom uso.

ensino híbrido

Afinal, como estudar? Comece com a pergunta certa!

Frequentemente, uma pesquisa feita palavra por palavra não produzirá os resultados desejados. Por isso, esse item envolve a compilação de uma lista de questões críticas sobre quais conhecimentos ou dados estão sendo buscados. A chave é fazer perguntas significativas e objetivas, porque é assim que se obtém as respostas mais úteis. Os seus estudantes estão pesquisando sobre um assunto, mas não entendem totalmente a questão base? Em situações como essa, de incerteza generalizada sobre o ponto final, eles podem perder muito tempo navegando e não chegar a lugar nenhum. Ou pior, podem ir por um caminho completamente atravessado. 

Em momentos travados como esse, se receberem uma pergunta motivadora ou forem instigados a formularem o questionamento que os está guiando, podem passar a vê-la de ângulos diferentes e chegar a respostas também diferentes. Por exemplo, tente reformular a pergunta de diversos pontos de vista. Seja qual for a abordagem que eles tomarem, certifique-se de que compreenderam totalmente a questão e se serão capazes de encontrar de forma mais objetivas as respostas na Internet.

Analisar com atenção

Com todos os dados brutos coletados, as próximas etapas deste “como estudar” por estratégias online, envolve autenticar e organizar tudo. Esta fase também necessita verificar se a informação é verdadeira ou não e distinguir o bom do mau. Nesse quesito, o trabalho com a educação midiática prévia fará toda a diferença. Incentive-os, aqui, a ir sempre além, ouvir e assistir a vídeos, ao invés de fazer apenas leituras dinâmicas. Além disso, peça-lhes que internalizem o que o artigo está tentando dizer, quem o escreveu e porquê. Gradualmente, todos começarão a se perguntar se discordam ou concordam. Assim como a pensar mais criticamente sobre o que estão lendo.

Um bom ponto de partida é convidá-los a fazer as seguintes perguntas ao avaliar novas informações:

  • Estas informações estão atualizadas?
  • Esta informação é detalhada?
  • O autor está identificado?
  • O autor é qualificado no assunto?
  • As fontes são citadas?
  • As informações vêm de uma fonte confiável?

Uma vez que os dados são coletados e verificados, e uma solução é criada, o conhecimento deve então ser aplicado na prática, dentro do contexto do propósito original para a busca de informações. Para isso, instrua os estudantes a fecharem todas janelas do navegador com as fontes, para que não as vejam e não copiem textos, incentivando-os, assim, a escreverem com suas próprias palavras. Só depois, peça que voltem e revejam suas fontes. Ao fazer isso, eles podem identificar de onde as ideias vieram e como foram capazes de expandi-las ou desenvolvê-las por conta própria.

Selecione bem os domínios selecionados para a pesquisa

Parece bobeira, mas, ao pesquisar, alguns esquecem de considerar a importância dos domínios, como .com, .org, .gov e .edu. Eles não são criados dispersamente, por exemplo, domínios .com são classificados como ‘abertos’, o que significa que qualquer pessoa pode se registrar neles. Dependendo do propósito de sua pesquisa, o domínio que você escolhe para pesquisar pode ter implicações na confiabilidade e utilidade dos resultados retornados.

Revisitar os processos 

O estágio final consiste em revisitar completa e criticamente o produto e o processo. Isso envolve discussões sobre como a jornada de resolução de problemas poderia ter sido mais eficiente e como a solução criada poderia ser aplicada a desafios de natureza semelhante. Quando se trata de revisão, os jovens sempre podem pedir entre si que um amigo de confiança leia seu material. Essa troca tem grande poder de interação e reverberação na aula online. Peça-lhes que sejam honestos e construtivos, e dê-lhes liberdade para comentar sobre o produto acabado.

Listas de verificação

As listas de verificação são um bom xeque-mate desse processo todo de como estudar por ferramentas online, já que não são apenas uma ótima maneira de garantir que todos os critérios de uma determinada tarefa foram atendidos, mas também um meio eficaz de planejar todos os pontos que a turma precisa atingir para concluir um projeto com êxito. Uma boa lista de verificação deve conter todos os elementos essenciais para um trabalho bem-sucedido. Quando a descrição desses itens é mais genérica, em vez de detalhada e específica, poderá servir como modelo base a ser utilizado cada vez que o professor e seus estudantes se envolverem nesse tipo de trabalho. Aliás, a lista pode ser criada em conjunto, com sugestões do que cada um da turma pensa ser eficaz.

revista Arco 43