Maneiras de desenvolver habilidades socioemocionais durante o recreio

2 de fevereiro de 2022


Embora nem sempre as pessoas pensem em ambientes de aprendizagem não tradicionais como lugares para as crianças desenvolverem conhecimentos, competências e habilidades socioemocionais, a verdade é que locais como o parquinho da escola e o refeitório, além dos programas feitos após as aulas, são perfeitos para isso. Afinal, o lugar e o modo como as crianças aprendem são muito importantes no que diz respeito ao seu desenvolvimento completo e não devem ser limitados. 

O recreio oferece o momento, espaço e ambiente ideais para as crianças aprenderem habilidades de cooperação, consciência social e trabalho em equipe, dando-lhes a capacidade de ter empatia pelos colegas em suas mais diversas origens. Tudo isso dentro de brincadeiras e atividades leves e divertidas.

Como trabalhar as habilidades socioemocionais na escola?

A primeira dica para um recreio que trabalhe as habilidades socioemocionais é adicionar jogos cooperativos a ele. Os jogos cooperativos são atividades divertidas que promovem a inclusão, a resolução de problemas e o trabalho em equipe entre as crianças. Podem variar de jogos de tabuleiro, físicos até jogos digitais online. A ideia é que os participantes baseiem-se no princípio de que pode ser tão divertido jogar um com o outro quanto um contra o outro. 

LEIA TAMBÉM: Propostas para uma sala de aula envolvente

Depois dos jogos, a ideia é reservar um tempo para reflexão, uma maneira de permitir que as crianças resumam, discutam e compartilhem suas experiências sobre o jogo. Os professores podem utilizar esse tempo para encorajar comportamentos positivos que eles notaram durante o recreio e incentivar as crianças a fazerem o mesmo. Praticar esse tipo de atividade ajuda a desenvolver a reflexão como um hábito de aprendizagem. 

Como consequência, as crianças aprendem a habilidade de avaliação. Isso ajuda a acelerar seu progresso e lhes dá a capacidade de pensar sobre como melhorar sempre. Ao refletir sobre os incidentes durante o recreio, o aluno pode aprender a mostrar empatia genuína e, depois, a compaixão. Aí vem outro ponto importante: incorporar a resolução de conflitos. É menos provável que eles surjam ou sejam mais bem tratados com a prática da empatia durante o recreio, porém, em qualquer tipo de cenário, é fundamental que as crianças aprendam a compreender os sentimentos dos colegas. 

Importante: o recreio é o lugar perfeito para verificar aprendizagens

Tempo de brincar é sagrado. Torna-se mais difícil desenvolver as habilidades socioemocionais das crianças em uma escola onde o tempo todo é estruturado e programado. Durante o recreio, todos os alunos têm acesso a um espaço aberto para exibir sua vontade de brincar e demonstrar o desenvolvimento emocional e social também pela forma como escolhem brincar juntos. Isso é lindo e deve ser respeitado. Será natural que, ao lidar com habilidades socioemocionais nas brincadeiras e espaços do recreio, as crianças comecem a praticá-las.