Propostas para uma sala de aula envolvente

15 de dezembro de 2021


Quando o envolvimento do aluno está piorando, muitas vezes os educadores se pegam procurando milagrosas propostas para uma sala de aula mais envolvente. Lança-se mão de diversos recursos e atividades excessivamente complexas… Qualquer coisa para chamar e manter a atenção. Mas não necessariamente são os malabarismos que cumprirão essa função, uma das melhores (e mais fáceis) maneiras de aumentar o envolvimento dos estudantes pode vir apenas do professor e da importância da participação do aluno em sala de aula. 

BANNER_EDUCA EI

Confira nossas propostas para uma sala de aula mais envolvente 

Ao planejar e examinar as  propostas para a sala de aula, concentre-se nos alunos: o que aprenderão, como aprenderão e como demonstrarão seu aprendizado. Embora sejam elementos importantes da lição, enfatizam o papel do professor. Também é válido descobrir o que já envolve seus alunos e incluir no processo de aprendizagem, afinal, aprender sobre o que entusiasma sua turma, além de envolvê-los, também constrói relacionamentos mais  fortes.

Use trabalho em grupo e colaboração

A colaboração com pequenos grupos dá aos alunos uma pausa bem-vinda. Eles se beneficiarão com as perspectivas uns dos outros e com a capacidade de verbalizar suas ideias. Da mesma forma, incentive-os a apresentar e compartilhar trabalhos regularmente, assim você impulsiona o engajamento de duas maneiras:

  • Torna os alunos responsáveis;
  • Permite que eles ouçam alguém que não seja o professor.

Ouça as opiniões de seus alunos

Se você não sabe como envolver seus estudantes, deixe-os te dizer quais são as melhores propostas para a sala de aula. Dar aos alunos uma escolha também estimula o senso de propriedade sobre o próprio aprendizado. Eles passarão de consumidores passivos a ativos, com interesse nas atividades em sala de aula. Mas, lembre-se: é impossível ter todos os alunos envolvidos 100% do tempo. A próxima melhor coisa que você pode fazer é notar o desligamento e reagir rapidamente.

É por isso que é importante organizar tarefas maiores dividindo-as em etapas viáveis. Cada uma delas pode ser separada por breves “pontos de verificação” de instrução, reorientando os alunos e lembrando-os do que precisa ser feito a seguir. Elas também servem como uma chamada periódica de atenção quando os estudantes estão para sair do caminho.

LEIA TAMBÉM: Maneiras de melhorar as habilidades de comunicação dos estudantes

Seja o professor 

Isso significa que você não deve se esconder atrás da mesa. Observe seus alunos, ouça-os e converse com eles sobre o que estão pensando. Seja seu guia no lugar de apenas ser instrutor. Nesse caminho, faça boas perguntas e terá discussões ricas, envolventes e quando obtiver as respostas, envolva-se com elas. Mesmo que esteja incorreta, reconheça o esforço e use-o para refinar ainda mais a pergunta.

Porém, não se esqueça da importância das pausas. Periodicamente, dê aos alunos uma pausa com interrupções cerebrais. São atividades curtas que permitem aos alunos esticar as pernas antes de voltar ao trabalho, sentindo-se concentrados. A gente já falou aqui sobre como o mindfulness pode ajudar, confira também!

Revista Arco 43