Quais são os benefícios da prática do mindfulness em contexto escolar?

26 de novembro de 2021


Você já pensou sobre o mindfulness em contexto escolar? Não? Sim? Precisa de mais informações sobre o que é antes de ter certeza? Calma que a gente explica! Vamos começar pelo contexto: para a nossa surpresa (ou não), a sociedade, no geral, está cada vez mais ansiosa. Com a pandemia e o isolamento social, esse efeito foi maximizado entre as gerações mais novas. Segundo a pesquisa “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus”, feita pelo Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) com 68 mil jovens pelo país, 43% deles pensaram em desistir dos estudos nos últimos meses. No meio de 2020, esse percentual era de 28%. 

Além disso, cerca de dois mil entrevistados afirmaram ter trancado suas matrículas durante a pandemia. Entre os principais motivos para essa debandada estão questões financeiras (21%) e dificuldades com ensino remoto (14%), assim como a saúde mental. Seis a cada 10 jovens relataram ter sentido ansiedade e usado as redes sociais exageradamente como escape. Outros 51% apontaram exaustão ou cansaço e 40% insônia ou distúrbios de peso. 

Para se ter uma ideia da dimensão da questão, o Brasil é o país mais ansioso do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesse cenário, no lugar do desespero, é preciso entender que crianças e adolescentes não apenas sofrem com o estresse tanto quanto adultos, como também têm menos recursos para lidar com tal situação. A partir disso, é possível traçar caminhos até a solução: um deles é trazer o mindfulness à sala de aula. Incorporar uma prática consistente de mindfulness no currículo é uma ótima maneira de promover o aprendizado social e emocional. Ajuda os alunos a cultivar confiança na vida e cria um ambiente preparado para o aprendizado. Mais importante ainda, os benefícios obtidos têm um efeito duradouro dentro e fora da sala de aula.

Mas, o que é mindfulness?

É uma prática originada da filosofia budista, que tem sido usada como uma técnica calmante por séculos. No século XX, os psicólogos começaram a usar a meditação e a atenção plena, tradução literal do termo, para tratar distúrbios como depressão e ansiedade – e descobriram que os pacientes que concluíram os programas estavam mais bem equipados para lidar com os desafios de sua vida diária. Mais recentemente, educadores pelo mundo começaram a aplicar princípios de mindfulness em contexto escolar para atender às necessidades emocionais dos alunos e também viram resultados profundos.

LEIA TAMBÉM: O Nobel e a educação midiática

Mas o que significa “plena atenção” e como você pode usá-la na sala de aula? Falamos do processo de focar a atenção no presente. Envolve uma consciência momento a momento das sensações, pensamentos e sentimentos experimentados. Embora a atenção plena seja inata, ela pode ser cultivada por meio de técnicas:

  • Meditação (deitada, sentada, andando, em pé e até em movimento;
  • Pequenas pausas inseridas na vida cotidiana;
  • Mesclar a prática da meditação com outras atividades, como ioga ou esportes.

O mindfulness em contexto escolar

O bem-estar mental não tem uma definição universal, mas abrange fatores como a sensação de se sentir bem consigo e de ser capaz de funcionar bem individualmente ou coletivamente. Da mesma forma, a capacidade de lidar com os altos e baixos da vida, enfrentar desafios e aproveitar as oportunidades, além de, é claro, manter um senso de propósito e sentir-se valorizado. Coisas que o mindfulness em contexto escolar pode levar aos estudantes em uma época que eles precisam muito.

O programa Soul Mind, parceiro da Editora do Brasil, foi desenhado para proporcionar esse equilíbrio emocional aos educadores e alunos, melhorando a qualidade das conexões e estabelecendo relacionamentos saudáveis entre toda a comunidade escolar. Dentro dele a inserção do mindfulness em contexto escolar acontece dentro de quatro equilíbrios: conativo (referente à motivação), atencional (referente à atenção), cognitivo (referente à cognição) e o emocional (referente às emoções em si)”.

O Soul Mind é uma proposta educativa de trazer esse tema para o currículo das escolas de forma estruturada, algo inédito no Brasil, com práticas e atividades que atendem crianças do Ensino Infantil ao Ensino Médio. Ficou curioso sobre o programa? Acesse o material de apresentação e saiba mais!

Revista Arco 43