Saúde na escola: eduque para uma vida mais saudável

7 de dezembro de 2022


Crianças que frequentam escolas onde existe uma real preocupação com o bem-estar tendem a tomar decisões mais saudáveis, ​​que afetam suas próprias vidas e a de seus familiares. Mas, uma vez que o tema contempla muitas facetas, a presença da saúde na escola não pode ser vista apenas como responsabilidade dos professores. 

Uma comunidade escolar saudável requer abordagens envolvendo educadores e pais como parceiros. Além disso, manter equipe escolar que sirva como exemplo também é importante para apoiar políticas e ações de bem-estar, já que isso ajuda a mostrar liderança e compromisso que inspiram mudanças.

A  importância de se trabalhar saúde na escola

A boa alimentação e a atividade física estão associadas a um melhor aprendizado e capacidade de concentração. Assim, a importância de se trabalhar saúde na escola começa por essa nutrição dos bons hábitos, mas não termina aí.

Considerando que a infância e a adolescência são períodos críticos do desenvolvimento de atitudes de longo prazo em relação a absolutamente todas as escolhas de um futuro adulto, incluir a preocupação com bem-estar pessoal desde cedo ajudará a desenvolver resiliência e a definir o padrão de administração de saúde ao longo do tempo.

Escolas saudáveis ​​também apoiam o desenvolvimento de muitas competências, como pensamento crítico, resolução de problemas, tomada de decisões, gestão pessoal, colaboração e liderança. 

Por isso, estes lugares colhem benefícios múltiplos, como a melhoria da saúde física, mental e social de toda a comunidade escolar, melhor desempenho acadêmico para os alunos, diminuição dos problemas de comportamento, envolvimento aprimorado dos estudantes, melhor frequência escolar, mais presença dos pais e responsáveis e até maior produtividade da equipe de funcionários da escola.

Entretanto, é importante ressaltar que promover a saúde na escola não é possível apenas por meio de intervenções ou atividades isoladas. Pelo contrário, requer o desenvolvimento de uma cultura da saúde em toda a escola.

Como trabalhar a saúde na escola?

Algumas mudanças podem incluir pequenas ações de promoção da saúde escolar, como:

  • Incorporar a alimentação saudável e atividade física em todo o currículo de forma divertida e criativa;
  • Oferecer oportunidades de desenvolvimento profissional para professores que os ensine a promover hábitos ativos;
  • Buscar oferecer alimentos saudáveis ​​nas cantinas;
  • Fornecer água potável e fresca em todos os corredores;
  • Dar às famílias informações sobre escolhas saudáveis;
  • Cultivar uma horta na escola;
  • Proporcionar um espaço físico acolhedor para a alimentação e que encoraje a interação social positiva;
  • Desenvolver uma política de atividade física em toda a escola, que incentive todos a serem fisicamente ativos;
  • Oferecer um ambiente que incentiva a atividade física, por exemplo, playgrounds adequados e seguros;
  • Fornecimento de bicicletários seguros para incentivar os alunos e funcionários a irem de bicicleta;
  • Incluir os estudantes na decisão do tipo de atividade física a ser realizada;
  • Reforçar a necessidade de lavar as mãos com frequência, cobrir a boca quando tosse, tomar banhos regulares, escovar e passar fio dental nos dentes após as alimentações.

As escolas podem e devem fornecer informações confiáveis ​​e aprofundar a compreensão dos efeitos das escolhas pessoais na saúde. Porém, também podem fomentar habilidades necessárias para os alunos refletirem criticamente sobre as influências que a sociedade exerce nelas, inclusive por meio da pressão dos colegas de escola, publicidade e mídia social.

 

Saúde mental dos alunos e dos professores

Existe uma ligação direta entre bem-estar e desempenho acadêmico, ou seja, o bem-estar é um pré-requisito crucial para obter sucesso na escola e vice-versa. Porém, um dos desafios de tentar promover o bem-estar dos estudantes na escola é a natureza multifacetada que o conceito tem.

O conceito envolve a experiência completa de saúde e felicidade, o que inclui cuidados com o físico e a mente. Assim como segurança emocional, senso de pertencimento, propósito, realização e sucesso. Ou seja, qualquer projeto de saúde e qualidade de vida na escola precisa incluir a saúde mental dos alunos e dos professores para ser completo.

Ao fim, a saúde deve se estender além do currículo e da sala de aula para todo o ambiente escolar. Estabelecer ambientes físicos e sociais, aprendizagem formal e informal e oportunidades de liderança, bem como, regras e práticas que apoiem e encorajem mentes saudáveis. Ao mesmo tempo, a escola deve manter a escuta ativa e atenta para identificar os que precisam de ajuda.