Seus estudantes sabem o que é liberdade de expressão?

8 de junho de 2022


Em junho, comemoramos o Dia da Imprensa (01/06) e o Dia Mundial da Liberdade de Expressão (14/06). Duas datas muito importantes e que podem servir de gatilho para trabalhar o que é liberdade de expressão na sua sala de aula e até o próprio gênero jornalístico.

Comece pelo que o que são direitos

Um direito é uma liberdade protegida pela lei. É individual e varia de acordo com o local em que se vive, podendo incluir a liberdade de religião, expressão, discurso, de ir e vir e de se reunir com outras pessoas. 

Aborde também o que são os deveres

Um dever é uma obrigação também garantida por lei. Para todas as idades e segmentos, é importante abordá-los, bem como, ensinar que infringir a lei significa enfrentar as consequências dessas ações. Se uma lei parece injusta, é responsabilidade da comunidade mudá-la, não infringi-la. 

O que é liberdade de expressão?

A liberdade de expressão é o direito humano fundamental de expressar quaisquer opiniões sem censura ou restrição. Mas ela tem limites? A liberdade de falar livremente continua sendo uma questão debatida, especialmente nos casos em que há discurso de ódio ou ofensivo no meio.

Ao ensinar o que é liberdade de expressão e seus limites, os alunos serão capazes de entendê-la melhor e também suas limitações. Assim, poderão assimilar sua importância para a manutenção de uma democracia como tópico que dá às pessoas o direito de contar suas próprias histórias sem medo. 

Mas, ao ensiná-lo, é importante que os educadores lembrem que a liberdade é intrínseca à tolerância e que os alunos são cidadãos em muitos níveis da sociedade: casa, escola, cidade, estado e nação. Afinal, o direito à liberdade de expressão não diz respeito apenas à lei, é também uma parte vital da nossa educação cívica. 

Como abordar o que é liberdade de expressão na sala de aula?

Pergunte aos alunos o que eles sabem sobre o que é liberdade de expressão, que tipos de discurso são protegidos por lei e quais são proibidos. 

Assistam filmes e discutam

O documentário Je Suis Charlie e filmes como Todos os Homens do Presidente, 1984 e até a série The Handmaid’s Tale podem ser alvo dessa tarefa. Ao assisti-los, peça aos estudantes que compartilhem uns com os outros as anotações que fizeram. Incentive a explorarem quaisquer divergências sobre como interpretam cada discurso. Discutam por que a liberdade de expressão é importante em cada caso.

Discuta a diferença entre o discurso que é legal e irresponsável. Você também pode explorar se as pessoas que trabalham em meios de comunicação têm ou não obrigações que diferem das outras. Se responderem que sim, pergunte-os por que o discurso da mídia pode ser tratado de forma diferente.

Não dê respostas conceituais até terem elencando as próprias informações e ideias.

Avaliem a liberdade de imprensa na sua região

  • Designe grupos de alunos para ouvir vários programas de rádio ou TV populares em sua área e avalie-os em termos de sua contribuição positiva ou negativa para a comunidade.
  • Discutam cada parte e determinem as técnicas discursivas utilizadas.
  • Pergunte: Quais foram mais eficazes? Quais foram menos eficazes? Que fatores, como sexo, localização geográfica ou idade, podem ter influenciado a eficácia de cada técnica? O que tudo isso tem a ver com liberdade de expressão?
  • Ao fim, convide os alunos a fazer seu próprio programa explorando um assunto que acham relevante.