Tirar dúvidas é apontada como dificuldade do ensino remoto

26 de novembro de 2020


A dificuldade para tirar dúvidas com professores foi apontada como uma das grandes dificuldades do ensino remoto. Falhas na conexão de internet, falta de estímulo para estudar e baixa qualidade dos conteúdos também foram elencados como fatores que mais prejudicaram os estudantes. Essas dificuldades de aprendizagem foram apontadas no estudo Painel TIC COVID-19, divulgado pelo Cetic.br (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação) do NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR), ligado ao CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil).

Entre o público pesquisado, ou seja, estudantes com 16 anos ou mais que frequentam escolas ou universidades, 82% disse que está acompanhando as aulas remotas. 37% utiliza o celular como a ferramenta para estar nas salas de aula online. Sendo que, o uso do dispositivo como o principal recurso para participação é maior entre os usuários das classes D e E (54%), se comparado com o percentual daqueles das classes C (43%) e A e B (22%). O uso de computador (notebook, computador de mesa e tablet) como o principal recurso para acompanhamento do ensino remoto é maior nas classes A e B (66%) e menos acessível aos estudantes das classes C (30%) e D e E (11%).

Esse cenário também explica por que a adoção de material impresso tem sido bem presente (29%). Inclusive, figura como a terceira forma de acesso ao conteúdo pedagógico mais citada, logo depois de sites e redes sociais (71%) e plataformas de ensino disponibilizadas pela secretaria, escola ou universidades (55%).

Por que muitos não acompanham o ensino remoto?

Apesar da falta de conectividade ser um problema, o que pesou como motivo para o não acompanhamento de atividades educacionais remotas para muitos foi a crise financeira. Uma boa parte, 56% para ser mais preciso, necessitou buscar emprego. Na mesma toada, 48% precisou cuidar da casa, dos irmãos, filhos ou de outros parentes. Além disso, 45% apontou a falta do convívio social e interação presentes nas escolas como um grande desmotivador.

Se conhecer a turma para quem leciona era uma atitude importante para o educador, diante desses dados do ensino remoto, ficou ainda mais urgente. Isso significa conhecer o perfil de modo geral ou específico, se possível, saber se acessam pelo celular ou computador, como anda a realidade de suas vidas. Assim, fica mais fácil prever o tipo de conteúdo que conseguirão se engajar, pois ficou claro que nem sempre é uma questão de querer participar. Entender as possíveis problemáticas é um ato de empatia.

 

Comunicação é uma questão importante

Uma das razões pelas quais os estudantes se sentem desconectados durante o ensino e aprendizagem à distância é a falta de oportunidades de comunicação. Esta desempenha um papel importante em um ambiente remoto, e é muito mais do que enviar e receber e-mails; é o meio pelo qual se promove uma comunidade de aprendizagem saudável. Ao construir um mecanismo de comunicação dinâmico em salas de aula online, garante-se a troca de informações oportunas e eficaz, além de oferecer suporte aos discentes de várias maneiras. 

Se em 2021 o ensino remoto ou híbrido permanecerem, é ideal pensar em soluções para que o panorama seja mais inclusivo. As atividades síncronas e assíncronas têm potencialidade e resultados diversos. Pense o que a sua comunidade precisa mais. Use anúncios e e-mails com frequência e sabedoria para transmitir atualizações, compartilhar recursos adicionais de leitura e mídia. 

Estabeleça um horário dentro das aulas para permitir que os estudantes façam perguntas, pode ser por áudio ou pelo chat. Podem envolver o conteúdo da aula ou outra questão do semestre. Isso os deixa confortáveis e ajuda a obter uma análise do progresso de aprendizado e atuar mais profundamente para os que precisam de suporte, seja didático ou emocional.

Não se esqueça de esclarecer as expectativas de envolvimento para atividades assíncronas, isso alivia a ansiedade. Também é importante fornecer um prazo razoável para respostas por e-mail e de tarefas. Forneça feedback oportuno e construtivo sobre as atividades e atribuições, a fim de monitorar de perto o progresso de cada um e apoiá-los tratando de quaisquer questões relacionadas.

ensino híbrido