Trate sentimentos e emoções na adolescência na sala de aula

11 de agosto de 2022


Os filmes são parte importante da cultura jovem e, por isso, muito recomendados como ferramentas para explorar os sentimentos e emoções na adolescência. Mas para serem verdadeiramente funcionais, exigem estratégia, lógica e processo.

CONFIRA: Escuta ativa: troque o “preste atenção” por “como você está?” 

Filmes como ferramenta educativa

Ao ver um filme, primeiro experimentamos a identificação, momento em que reconhecemos semelhanças com os personagens da história. Em seguida vem a catarse, quando os acontecimentos do filme tocam seu telespectador e este reage emocionalmente.

A fase três é o insight que pode ou não acontecer, é nele que percebemos os motivos de reagir emocionalmente a um filme: por que nos lembra de um problema, situação, memória e afins específico de nossa própria vida, que naturalmente conectamos com o personagem ou situação.

Claro que esse processo ocorre a maior parte das vezes sem ser notado, o que torna o trabalho com filmes na sala de aula muito além de apenas assistir. É necessário falar sobre, gerar insights e integrá-los às experiências de vida.

Isso é especialmente importante para os adolescentes, pois além de qualquer inspiração ou lições de vida que possam obter, certos filmes podem ajudar a não se sentirem isolados, perdidos, únicos e sozinhos com suas necessidades e problemas.

De que forma podemos usar filmes para explorar sentimentos e emoções na adolescência?

Existem algumas maneiras de usar os filmes para impulsionar e aprender a lidar com os sentimentos dos adolescentes, duas das mais fáceis são: perguntar sobre um filme que teve impacto significativo sobre eles ou escolher um filme com uma temática que julgue necessária para assistirem juntos.

No primeiro caso, para obter uma melhor compreensão do mundo interior dos seu estudantes, as discussões devem partir de perguntas que realmente projete as emoções, como:

  • O que tem nesse filme que te inspirou?
  • O que você aprendeu com ele?
  • Quem é o seu personagem favorito e por quê? Descreva a personalidade e habilidades dele.
  • Você encontra alguma semelhança entre esse personagem e você? E diferenças?
  • Ele tem algumas características ou habilidades que você gostaria de ter também?
  • Existe algum personagem que você não gostou e por quê?
  • Existem pessoas em sua vida que te lembram esse personagem?
  • Como você se sente quando interage com essas pessoas?

Já na opção de escolher o filme para abordar os sentimentos e emoções na adolescência, comece a seleção recortando em temas que considere realmente significativos e capazes de gerar debates sobre inteligência emocional. 

Depois de assistirem juntos e forem debater, lembre-se de canalizar a conversa para os temas mais benéficos para o desenvolvimento do adolescente.

Bons filmes para tratar sentimentos e emoções na adolescência

A lista de filmes úteis para trabalhar as emoções na sala de aula é enorme, por isso, indicamos duas animações, que além de gostosas para uma sessão pipoca divertida, tocam diretamente na complexidade do crescer.

Red: Crescer é uma Fera

O primeiro deles é Red: Crescer é uma Fera, da Disney Pixar. Nele somos apresentados a uma família sino-canadense e ao seu profundo amor e lealdade pela tradição familiar. Meilin, a personagem principal, é uma menina de 13 anos tentando achar sua autonomia, ao mesmo tempo em que lida com a adolescência e com um panda vermelho gigante. Em contrapartida, sua mãe superprotetora se preocupa com absolutamente tudo.

As melhores amigas de Meilin são empáticas e a encorajam. Juntas, vão experimentar grandes emoções, que mesmo em um mundo fantástico, servem de metáfora para a difícil realidade dos sentimentos e emoções na adolescência.

Na tela, vemos Meilin começando a transição da infância para a adolescência com inúmeras complicações que os seus estudante podem passar também, mas que talvez tenha dificuldade de reconhecer nesse período de desenvolvimento do cérebro.

Divertida Mente

Outro bom exemplo é Divertida Mente, também da Disney Pixar,  que é justamente um filme sobre os sentimentos, o que o torna perfeito para provocar discussões sobre aprendizado social e emocional. 

A personagem principal é uma menina de 11 anos chamada Riley, também passando pelas transformações complexas da idade. Só que no enredo, Raiva, Tristeza, Alegria, Medo e Nojo são personagens que devem trabalhar juntos para ajudar Riley a tomar as decisões certas na vida.

Como todos os personagens centrais incorporam as emoções que os nomeiam, ao assisti-los os alunos aprendem a ver partes de si mesmos ou de suas experiências. É uma forma refrescante de ver os sentimentos e emoções na adolescência. Já que ao conhecer e amar cada personagem, naturalmente entendem sobre suas complexidades e sobre seus significados ao longo das experiências de vida.

Revista Arco 43