Você sabe como prevenir e combater o bullying na escola?

26 de janeiro de 2023


Com a volta às aulas, surgem temas importantes a serem discutidos, e a violência é um deles. Bullying na escola é pauta antiga, mas ainda hoje, mesmo diante de leis e debates, faz parte do dia a dia do corpo docente e dos estudantes.

Combater esta agressão é dever de toda a sociedade, mas principalmente, dos responsáveis e da instituição de ensino, que possuem um papel direto e ativo na vida dos envolvidos.

Por esse motivo, no Brasil, o bullying recebeu o nome de Intimidação Sistemática e ganhou uma Lei, sancionada em 2015, que torna obrigatórias as condutas antibullying e respalda os pais e escolas na prevenção e combate a este tipo de violência.

Mas como transformar o ambiente escolar  em fonte de informação para a conscientização dos estudantes?

O que é bullying?

Antes de falar sobre a Lei nº 13.185/2015 e suas condutas de prevenção, é preciso entender o que é o bullying. Em resumo, bullying é o conjunto de práticas de violência constantes realizadas pelo bully (agressor) sobre a vítima, como forma de impor um julgamento.

Na Lei nº 13.185/2015 de Combate a Intimidação Sistemática (bullying), sancionada pela presidenta da época, Dilma Rousseff, o bullying é “todo e qualquer ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo que ocorre sem motivação evidente”.

Dados divulgados pela Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2012 revelam que “cerca de 20,8% dos estudantes praticaram algum tipo de bullying (esculachar, zoar, mangar, intimidar ou caçoar) contra os colegas”. Como resultado dessas ações, as vítimas se sentem coagidas e podem apresentar sobrecarga emocional, como ansiedade, estresse, medo, baixa autoestima e dificuldades na interação social.

Além dos sintomas apresentados pelas vítimas, o bully pode refletir, por meio de suas ações, indícios de que sofre agressões em outros ambientes. Assim, impõe sobre o outro a normalidade imposta sobre si com violências verbais, físicas e a exclusão intencional.

Como prevenir e combater?

Além de listar outros atos  como o cyberbullying e suas classificações, a lei também aborda sobre o combate e a prevenção do bullying na escola, por meio de ações de conscientização e amparo dos oprimidos e dos agressores. Para isso, as instituições de ensino precisam estar atentas aos acontecimentos no ambiente escolar.

Em todo caso, o contato entre pais, responsáveis e educadores é essencial para que, dessa forma, a prevenção aconteça dentro e fora da sala de aula.

O incentivo à comunicação entre os estudantes, a conscientização dos agressores, o auxílio às vítimas, o incentivo ao atendimento psicológico por estudantes e familiares, o desenvolvimento de competências socioemocionais e o estímulo à expressão de forma criativa e não-violenta são práticas de destaque para uma volta às aulas que promova o respeito e o diálogo na escola.