Construir uma cultura de respeito ao professor reduz o estresse da profissão

5 de março de 2021


Quando os educadores têm tempo para trabalhar em estreita colaboração uns com os outros e têm seus objetivos alcançados, a cultura escolar prospera. Os gestores e líderes nesse quesito desempenham um papel fundamental, pois parte deles o cultivo de um senso coletivo, que age como princípio do respeito ao professor. Esse tipo de gestão baseia-se na ideia de quando os profissionais compartilham o sentimento de eficácia, o impacto será sentido diretamente no desempenho dos estudantes por eles instruídos.

Para ilustrar a ideia, um estudo feito no final do século XX é utilizado por muitos como exemplo. Conduzido por Albert Bandura, psicólogo da Universidade de Stanford, é apontado um padrão interessante na dinâmica de trabalho coletivo. Quando há confiança de um grupo em suas habilidades, há também maior sucesso. Em outras palavras, a garantia que uma pessoa coloca em sua equipe afeta o desempenho geral de todos. Bandura chamou esse padrão do comportamento humano de “eficácia coletiva” e o definiu como “a crença compartilhada de um grupo em sua capacidade conjunta de organizar e executar os cursos de ação necessários para produzir determinados níveis de realização” (Bandura, 1997, p. 477 ).

Cultura escolar é importante

A cultura escolar de uma instituição de ensino é como sua personalidade. O termo abrange desde normas e valores, até a qualidade das relações e práticas pedagógicas. Nesse sentido, culturas positivas são caracterizadas por segurança psicológica e física, onde os estudantes se sentem confortáveis ​​para se expressar, fazer perguntas e assumir riscos, e os educadores são livres para levantar ideias ou experimentar novas técnicas. Ter um clima escolar positivo significa praticar a tomada de decisão colaborativa para garantir que as vozes de todos sejam ouvidas,  bem como, construir conexões com a comunidade. Sem deixar de proporcionar no pacote de respeito ao professor excelente formação continuada e apoio ao bem-estar de todos os funcionários.

Escolas com culturas positivas desfrutam não apenas de melhores resultados acadêmicos, mas também de uma série de resultados sociais e emocionais, como a redução do bullying, maior envolvimento e índices mais altos de satisfação escolar. Os professores, em compensação, beneficiam-se com menos estresse e esgotamento, e maior satisfação no trabalho. 

Como a pandemia afeta tudo isso?

A transição para o aprendizado remoto teve um grande impacto físico e emocional em muitos estudantes, educadores e líderes, muitas vezes exacerbando questões subjacentes. Porém, instituições que já tinham uma cultura escolar positiva antes da pandemia — incluindo liderança de apoio, respeito ao professor e confiança das famílias — a utilizaram como um sistema imunológico saudável, pronto para se defender de quaisquer ameaças ou ataques. Para outras escolas, sem esse cuidado prévio, a pandemia funcionou como um teste ágil em expor fraquezas.

Conforme o Covid-19 revira escolas em todo o país e continuamos nos ajustando a este novo ambiente de aprendizagem, o sucesso dependerá, em grande medida, de poder mudar o foco de tático para estratégico. E não há nada mais estratégico do que a cultura escolar. Embora gestores, professores e estudantes não estejam juntos fisicamente em algumas instituições, a cultura escolar continua existindo. Se não forem tomadas medidas para moldar ativamente esse item, inclusive nas interações virtuais, futuros problemas podem surgir.

Como promover o respeito ao professor em um mundo virtual?

Não se trata de mudar os domínios tradicionais do cuidado e respeito ao professor. Em vez disso, trata-se de ser criativo sobre as melhores práticas para manter ou construir um clima positivo sob essas novas condições. As escolas devem investir em práticas e estruturas de compartilhamento de poder que permitam comunicação e colaboração maiores e mais frequentes entre colegas que as entendam – tanto para fornecer suporte emocional quanto para permitir um planejamento mais colaborativo para gerenciar a carga de trabalho e o estresse.

Práticas de ensino e apoio:

  • Professores precisam tanto de tempo para planejamento, quanto de pausas;
  • É uma ótima ideia identificar professores influentes e dar-lhes oportunidades de impactar os demais;
  • Faça um esforço para transparência e tomada de decisão colaborativa. Todos na comunidade escolar contribuem para o clima: o conselho, a administração, o corpo docente, os funcionários, as famílias e os estudantes. Cada parte interessada pode dar uma contribuição única e crítica para desenvolver e viver a visão compartilhada da escola. Isso era verdade no prédio da escola física e continua a ser verdade no virtual. Portanto, inclua uma variedade de vozes ao definir as expectativas e as metas;
  • Apoie os professores com oportunidades de desenvolvimento profissional de aprendizagem remota e defina expectativas realistas;
  • Demonstre a paciência e a compaixão que você também espera que líderes, educadores, estudantes e pais tenha uns aos outros;
  • Mantenha rituais e rotinas (por exemplo, anúncios matinais, boletins semanais);
  • Use as redes sociais para destacar o excelente trabalho de estudantes e professores com outras pessoas na comunidade;
  • Mesmo em um ambiente virtual, podemos e devemos medir o clima escolar. A realização de pesquisas periódicas e a solicitação de feedback informal de professores, funcionários, estudantes e pais podem ajudar a aprimorar as práticas recomendadas e gerar novas ideias;
  • Embora os líderes ainda devam ser os administradores da missão e das operações diárias da escola, confiar demais em estruturas hierárquicas e mensagens de cima para baixo faz com que os professores se sintam desconectados de sua fonte mais provável de consolo diário: seus colegas trabalhando ao lado deles.

Pensando o futuro

Quando todos voltarem aos prédios das escolas, também poderão aprender com as experiências vividas neste ambiente virtual. Como foi a sua comunidade escolar? Que pontos fortes brilharam? Quais fraquezas foram reveladas e agora podem ser melhor abordadas? Refletir sobre essas questões sem julgamento e com a mente aberta ajudará a fortalecer as instituições. Agora, mais do que nunca, uma cultura escolar positiva é necessária para ajudar a manter uma comunidade que apoie o bem-estar e respeito ao professor, funcionários e discentes.

Fonte: Building a Culture that Respects Teachers and Reduces Stress; The Power of Collective Efficacy – Educational Leadership.

revista Arco 43