Que tal um clube do livro digital?

29 de outubro de 2020


A leitura, tanto individual quanto em grupo, tem um profundo impacto sobre quem somos e como interagimos com o mundo. Não importa a idade dos estudantes, se estão em um ambiente particular ou em uma grande discussão em um clube do livro, as conversas sobre literatura tendem a se transformar em conversas sobre o ser humano. O que agrega e muito em suas formações.

Quando as escolas mudaram para o modelo de ensino remoto para lidar com os efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a tecnologia passou a guiar muitos dos aspectos de uma aula. Nesta retomada, elas ainda devem permanecer e formular novas possibilidades de trabalho para o docente. Uma delas é renovar o tradicional clube do livro para uma versão híbrida e com e-books.

O ímpeto para promover esse trabalho, além do óbvio acréscimo de vocabulário e cultura geral aos jovens, é pensar no sentimento de pertencimento a um projeto, o que agrega na saúde social e emocional do estudante. Clubes do livro fornecem conexões de inúmeras maneiras e colocam o docente em uma posição de guia em direção a uma experiência significativa.

Importância da leitura

Dicas para orientar um clube do livro digital

Dia 29 de outubro comemora-se o Dia Nacional do Livro, oportunidade para iniciar um projeto de clube do livro digital e agregar ainda mais dinamismo e criatividade nas aulas. Precisa de ideias? Separamos algumas dicas para ajudar a dar os passos iniciais. 

Comece a dinâmica com um quebra-gelo

Após decidir a melhor plataforma online para fazer as reuniões, definir se o clube do livro digital será um complemento extracurricular ou parte de uma dinâmica do semestre, estabelecer as datas e horários, é hora de pensar como funcionará o projeto.

A primeira reunião pode ser um pouco tímida, por isso comece com um quebra-gelo. Um bom exemplo, é pedir que alguns voluntários falem sobre suas experiências como leitores: se gostam ou desgostam (nesse caso, explicando o porquê), qual seus livros favoritos, etc. Caminhando nos trilhos do protagonismo juvenil, deixe os jovens assumirem a liderança. A conversa de estudante para estudante é melhor do que a discussão de estudante-professor, para que eles desenvolvam uma relação entre si e confiança para expor suas análises. Dito isso, pensando nos mais tímidos, levar uma pergunta sobre a leitura inicia a conversa sobre a obra.

Calcule bem o que será feito nesse tempo

Otimizar o tempo e se aproveitar do modelo híbrido é uma escolha. Mescle atividades da sala de aula presencial com o clube do livro digital. Alguns dias antes de começar uma atividade, mande uma mensagem em vídeo. Assim, a turma o assiste com antecedência e chega à primeira reunião com um entendimento comum sobre detalhes, que talvez, de outra forma, nem todos notariam.

Ler com um professor e outros estudantes aumenta a compreensão da história e, também, das próprias experiências. À medida que os jovens fazem perguntas sobre a obra que leram, podem fazê-las sobre si mesmos e, idealmente, essa autorreflexão leva à autodescoberta. A conexão pode partir de perguntas direcionadas pelo professor, como: “Com qual personagem você se identifica? Você gostaria de viver nessa história? Por quê? O que mais aprendeu com essa leitura?”

Projeto de leitura Monteiro Lobato

Preparação prévia

Não se esqueça de enfatizar a preparação prévia, isso é ideal tanto para um clube do livro impresso quanto digital. Esse tipo de dinâmica costuma gerar muita integração no processo de ensino-aprendizagem, o que os incentiva a assumir riscos, praticar e se capacitar sempre mais. O objetivo de um grupo de leitura online é promover o amor pela literatura em um ambiente positivo e de apoio. Claro, o espaço de aprendizagem online é diferente da sala de aula, mas com a abordagem certa, os professores podem usar histórias para cultivar conexões e empatia.

Novidade Editora do Brasil: conheça a NetLit! 

Falando em livros digitais, a Editora do Brasil mantém uma plataforma que pode ser um diferencial para as escolas que buscam recursos para atender essa nova realidade em que estão inseridas: o NetLit. Funcionando como um serviço de assinatura de livros digitais do vasto catálogo de literatura infantojuvenil da editora, os e-books podem ser acessados por celular, tablet ou computador.

A plataforma permite ter obras reunidas em um único ambiente, o que além de super prático, tanto para os professores quanto para suas turmas, oferece funcionalidades como sugestões de atividades para o docente montar o plano de aula. Ademais, disponibiliza relatórios para acompanhar as progressões de leitura, com a possibilidade de identificar quais estudantes precisam de mais atenção. Saiba mais sobre o NetLit aqui!